oikos manifesto

O idioma brasileiro é miscigenado, é transa e estupros de variações linguísticas. A base gramatical escrita dominante é o português, reflexo da dominação sobre outras culturas que habitaram e habitam a América do Sul. A etimologia é disciplina que trata da descrição de uma palavra em diferentes estados de língua anteriores, até remontar ao étimo. Revela-se histórias sintetizadas em apenas palavras. A força do nome traduz de forma pura e sincera acúmulos de vidas, signos e significados. Durante os primeiros séculos de ocupação lusitana em São Paulo, a cidade era conhecida como Piratininga — que por sua vez deriva de pirá (peixe) + tininga (seco), de onde "peixe seco", em referência ao rio Tietê. Território fértil, permeado por rios, terra de oxum, de ogum, atividade de pesca por nativos. O cruel processo de ocupação europeia nomeou essas terras como São Paulo, o maior propagador do cristianismo depois de Cristo. Obvio, é riscado o chão como propriedade, imortalizado pelo patio do colégio, catalizador do cristianismo como arma de dominação desumana. Xeque-mate. Nesse momento inicia-se a barbárie, fadada ao fracasso ético ambiental.
Os séculos passam, agora próximo ao novo milênio. Deus é uma nota de cem. O acentuado desenvolvimento urbano industrial, fez surgir a emergência da situação de socorro dos ecossistemas naturais que vinham sido devastados pelo homem. A natureza nativa e virgem então é extinta, pois houve miscigenação das espécies, tornando-as hibridas: transas nipônicas, europeias, árabes, etc... é a natureza da 3ª geração. Isso tudo reflexo da construção cultural ambiental brasileira e também correspondência ao sistema da nova ordem mundial.
Essa viagem ao passado é necessária, pois o presente e futuro seguem em progressão aritimética.
2017
A cidade resultante é saturada, insalubre, claustrofóbica, estéril, árida... O poder de cura claramente reside nos sistemas naturais_no ecossistema [etimologia]. Ecologis deriva de duas palavras gregas: oikos (casa) e logia (ciência). Associado ao meio ambiente, refere-se a ele como a "casa dos seres vivos". ... O grego Teofrasto, seguidor do filósofo Aristóteles, foi o primeiro a observar e descrever as relações dos organismos entre si e com o meio que os cerca O habitat entre os trópicos é riquíssimo na biodiversidade, assim se entende o domínio medicinal, alimentício, sincronia com a vida humana, além dos poderes ocultos e paisagísticos. Urbanóides estão longe da harmonia com oikos, são seres pobres. Paupérrimos e doentes.
A importância do convívio ser humano e natureza é de extrema importância [ver ecologia antropológica]. A descoberta do eu selvagem, tanto na psicologia, quanto na relação meio e sujeito é necessária e uterina. É berço, criação e formação.
Na ecologia não existe propriedade! - diferente do principio capitalista vigente. - Existem trocas dentro de sistemas, que variam entre vegetal – mineral – animal --- terra – fogo – ar – agua --- e diversas outras categorias

Manifesto ecológico pretende arquitetar uma faixa que corta a malha urbana consolidada para reencarnar agentes naturais (fauna, flora, agua ar fogo terra) para potencial identificatório, salubre e anárquico. Rachadura. Fenda.
A semente desse corpo nasce na serra da Cantareira, território ainda menos contaminado pela urbes e percorre a cidade em direção ao signo castrador e catequizador de São Paulo: pátio do colégio. Esse caminho revela os diversos biomas e historias ancestrais. Pela contra-mão, esse percurso cronos-espacial (cronos = cronológico) enfatiza o fluxo urbanoide ao contato primitivo necessário com a serra da Cantareira¹. Ou seja, uma fenda que convida os seres urbanos fluírem em direção á serra.
A ação discorda das propostas caretas e superficiais sobre “sustentabilidade” (bombardeio midiático) que de forma reacionária ainda encaram o poder de Gaya como fim simplesmente contemplativo e rococó, que acabam encaixotando a força natural em parques.
Manifesto ecológico segue (não) regras naturais. É por excelência anárquico; sem permissão, pois é oposto ao sistema (regular racional ortogonal alienante) vigente. O protesto acredita na força da reencarnação ambiental como poder de cura da cidade anestesiada e cinza. As raízes devem levantar asfalto, as aguas devem ter cheias e secas, respiro, os astros devem enxergar, o sol precisa nutrir. Clorofila é síntese.

¹Nome dado pelos tropeiros nos séculos XVI e XVII, devido a grande quantidade de nascentes e córregos encontrados aqui. Naquele tempo se guardava a água em grandes jarras chamados cântaros (um tipo de vaso grego usado para beber. Tinha duas asas verticais e normalmente sua base era alta. Os cântaros surgiram antes do século VIII a.C.). Cantareira era o nome das prateleiras onde os cântaros era guardados